E24
hospital barcelos

Falta de médicos afeta 38 hospitais. Barcelos e Braga não escapam

Um total de 38 unidades hospitalares em Portugal está a enfrentar sérias dificuldades devido à escassez de médicos, o que resultou em cerca de 90% dos serviços hospitalares ficarem indisponíveis.

Essas preocupantes estatísticas foram divulgadas recentemente pelo movimento “Médicos em Luta”.

Segundo a porta-voz do movimento, Susana Costa, a lista de hospitais afetados está a ser constantemente atualizada com informações fornecidas pelos próprios médicos.

A falta de médicos dispostos a fazer horas extraordinárias está a afetar a capacidade de atendimento, variando com o número de horas adicionais que os médicos costumam cumprir.

O movimento “Médicos em Luta” tem disponibilizado uma lista online detalhando as unidades hospitalares e especialidades mais afetadas. Entre os hospitais mais impactados, destacam-se o Garcia de Orta, Amadora – Sintra, Aveiro, Barcelos, Barreiro, Braga, Bragança, entre outros.

Até o momento, 19 serviços hospitalares já enfrentam a escassez total de médicos, incluindo casos nas áreas de ortopedia, cirurgia geral, pediatria e neurologia, obstetrícia, entre outros.

Além disso, 25 dos 55 agrupamentos de centros de saúde (ACES) também estão a sofrer com a falta de médicos dispostos a fazer horas extraordinárias.

“As negociações salariais entre o Governo e os médicos não chegaram a um acordo, mas outros avanços em questões como férias e tempo de trabalho no serviço de urgência foram consolidados”, afirmam os médicos em luta.

A falta de acordo tem levado a ações de protesto, incluindo greves e recusas em realizar horas extraordinárias, resultam no fechamento de serviços de urgência em hospitais em todo o país.

Publicidade