E24
mau tempo mar

Mau tempo: Não está para “brincadeiras”. Proteção civil recomenda que se evitem deslocações desnecessárias

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) recomendou hoje aos cidadãos que evitem deslocações desnecessárias.

O aviso é papara quinta-feira devido à previsão de chuva e vento forte, consequência da passagem da depressão Aline pelo continente.

Em conferência de imprensa, o segundo comandante da ANEPC, Miguel Cruz, disse que vão ser enviados ainda hoje SMS de alerta à população para o agravamento do estado do tempo a partir de hoje, mas sobretudo na quinta-feira.

“Relativamente às deslocações, aquelas que forem possíveis de evitar deverão ser evitadas amanhã [quinta-feira]. Naturalmente, as questões relacionadas com os aspetos laborais devem ser vistas com as respetivas entidades patronais, caso a caso”, disse.

De acordo com Miguel Cruz, o nível de prontidão do dispositivo vai subir de amarelo para laranja, o segundo mais elevado, a partir das 00:00 de quinta-feira.

A proteção civil alertou que, para hoje, está previsto que a chuva comece no norte e centro e que na quinta-feira se alastre a todo território continental.

Na quinta-feira, a chegada da tempestade Aline “trará condições meteorológicas mais adversas do ponto de vista daquilo que será a probabilidade de ocorrência quer de inundações quer de quedas de estruturas e ventos”.

A ANEPC aconselhou “especial cuidado na circulação rodoviária” durante o dia de quinta-feira, “evitar a possibilidade de atravessar zonas inundadas e cuidado com a possibilidade de ocorrência de lençóis de água nas vias”.

Depois das muitas ocorrências verificadas na terça-feira relacionadas com o vento forte, a Proteção Civil destacou que estas situações poderão repetir-se na quinta-feira, “possivelmente com maior quantidade”, pelo que alerta para a necessidade de “garantir a total fixação das estruturas” para evitar a respetiva queda.

“Outro aspeto importante tem a ver com a agitação marítima e, portanto, todas as atividades relacionadas com o mar devem ser evitadas nesta altura, incluindo o estacionamento e o passeio na orla marítima, na medida em que os valores de agitação marítima serão elevados”, disse.

Também foi pedido aos serviços municipais especial cuidado “na verificação das condições de escoamento das linhas de água e das zonas urbanizadas”, tendo em conta as zonas mais vulneráveis, além do acompanhamento e manutenção das ocorrências.

Apesar das previsões de níveis de precipitação particularmente elevados se centrarem na quinta-feira, na região norte poderá ainda verificar-se alguma quantidade de precipitação na sexta-feira, “mas para valores mais normais”.

Ainda segundo a proteção civil, na terça-feira, aquando da passagem da depressão Babet, verificaram-se 2.060 ocorrências no continente, sobretudo relacionadas com queda de árvores e inundações de vias públicas, que não causaram vítimas.

No entanto, duas pessoas ficaram desalojadas e estão a ser acompanhadas pela proteção civil municipal no concelho de Castro Marim, devido problemas no telhado de uma residência, provocados pelo vento forte.

Portugal continental vai ser afetado pela depressão Aline, que transporta uma massa de ar quente, húmida e instável, que vai trazer precipitação forte e rajadas de vento que poderão superar os 100 quilómetros/hora e agitação marítima.

Devido à previsão de chuva e vento fortes, o IPMA emitiu aviso laranja para os 18 distritos do continente.

 

Publicidade