E24
agua

Minho: Chuva persistente pode “tirar” rios do leito nas próximas horas

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) emitiu hoje um alerta à população devido ao risco de cheias e inundações em diversas regiões do continente português, face à previsão de chuvas intensas nas próximas 48 horas.

Os distritos de Braga e Viana do Castelo com previsão de chuva e risco de cheias em várias localidades.

Riscos Identificados

A ANEPC destaca particularmente o aumento do risco de subida de afluências nos rios Vez e Lima, no Alto Minho, assim como no sistema da Aguieira, Raiva e Fronhas, na Bacia do Mondego, região Centro. A partir de hoje, espera-se a subida de caudais nas localidades a jusante da Caniçada e de Vilarinho das Furnas, na Bacia do Ave, e na Bacia do Cávado, todas no distrito de Braga.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê chuva por vezes forte e persistente nas regiões Norte e Centro nas próximas 48 horas.

Avisos Meteorológicos

Os distritos de Braga, Viana do Castelo e Porto encontram-se sob aviso amarelo do IPMA entre hoje e as 06h00 de segunda-feira, devido à previsão de precipitação “por vezes forte”, potencialmente acompanhada de trovoada.

Na região sul, Faro está sob aviso amarelo devido à agitação marítima forte, com previsão de ondas de sudeste entre dois a 2,5 metros.

Recomendações da Proteção Civil

A Proteção Civil alerta para a possibilidade de inundações em zonas urbanas, causadas pela acumulação de águas pluviais, obstrução dos sistemas de escoamento ou galgamento costeiro.

Recomenda-se precaução em áreas arborizadas, na orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas.

Como medidas preventivas, a ANEPC recomenda a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais, a retirada de objetos que possam ser arrastados, e a fixação adequada de estruturas soltas ou suspensas.

A população é aconselhada a adotar uma condução defensiva, evitar atravessar zonas inundadas, e prestar atenção às informações meteorológicas e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

Face ao agravamento das condições meteorológicas adversas, a ANEPC insta a população a seguir as recomendações de segurança para minimizar os riscos associados a este período de chuvas intensas.

Publicidade