E24
vento

Minho: Tempestade “Karlotta” traz sarrabulho de vento forte, trovoada e chuva

É a depressão “Karlotta”. Ela vem com chuva, vento e trovada para os dias 8 e 9 de fevereiro. A neve poderá cair nos pontos mais alto das serras minhotas.

A Agência Estatal de Meteorologia (AEMET) nomeou a tempestade Karlotta, que se intensificará no dia 8 ao norte da Península Ibérica, trazendo consigo uma série de condições meteorológicas adversas.

O Minho, em particular nas regiões costeiras de Braga e Viana do Castelo, estará no centro da tempestade, enfrentando ventos fortes, chuva intensa e ondulação perigosa.

chuva

Os distrito de Viana do Castelo e Braga vão enfrentar rajadas de vento até 110 km/h, chuva intensa com possibilidade da tempestade trazer trovoada em 9 de fevereiro. Nas terras altas, ventos podem atingir 130 km/h e poderá nevar nos picos do Parque Nacional da Peneda Gerês.

neve

Possibilidade de Neve

Prevê-se acumulação de neve acima de 1400-1500 metros nas serras, ou seja, em Castro Laboreiro, Amarela, Gerês (Nevosa e Carris), e Pitões das Júnias. Embora a temperatura elevada no dia 8 torne a neve pouco provável. No dia 9, a possibilidade aumenta, mas a precipitação pode ser temporária.

esposende barra

Ondulação Marítima em Esposende, Viana e Caminha

A previsão para o mar indica ondas até 6 metros, com a tempestade a trazer picos máximos de 10 metros, entre 8 e 10 de fevereiro. Recomenda-se evitar atividades próximas ao mar, pois condições adversas são esperadas.

Previsão para o Carnaval

Dia 9 (Desfiles Escolares): Chuva, frio, neve nas serras, e vento forte podem impactar os desfiles.

Dia 10 (Sábado): Mais abertas, aguaceiros, tempo fresco, e possibilidade de neve acumulada nas serras.

Dia 11 (Domingo): Geralmente seco, com neve no solo em algumas serras mais altas, fresco e com algum sol.

Dia 12 (Segunda): Alguma chuva derrete a neve nas serras, mais quente.

Dia 13 (Carnaval): Maioritariamente seco, possivelmente mais quente do que o esperado.

A população do Minho deve estar atenta às atualizações meteorológicas e seguir as recomendações de segurança, especialmente em áreas costeiras e de maior altitude.

 

Publicidade