E24

Braga: Em 6 anos a autarquia reduziu em 38 metros cúbicos a rega nos jardins

A Câmara de Braga poupou nos últimos seis anos 38.216 m3 de água da rede pública utilizada para a rega dos jardins públicos.

Esta redução representa uma poupança de 48.639 euros.

Ciente de que, para deixar de utilizar água da rede pública na rega dos jardins públicos, ainda há muito trabalho a fazer, a autarquia regista com satisfação, “a eliminação de 53 de contadores, assim como, a redução dos consumos de água potável, passando de 82.621 m3 em 2017 para 44.405 m3 em 2022”.

“Tendo em consideração os custos sociais, económicos e ambientais muito elevados que o consumo de água potável representa na rega de jardins públicos, o Município de Braga dá assim mais um passo na poupança da água, na protecção e valorização dos recursos naturais e na mitigação e adaptação às alterações climáticas”, lê-se na nota de imprensa.

Aliás, no comunicado enviado às redações, é frisado que a Câmara tem vindo a adoptar “medidas concretas para a redução do consumo de água da rede pública na rega dos jardins, nomeadamente com a substituição dos sistemas de abastecimento de água por sistemas de exploração de água do local, tais como, reaproveitamento das águas dos poços, tanques e reservatórios existentes, execução de furos e instalação de reservatórios, reparação das redes de rega automática e utilização de sistemas de rega mais modernos e eficientes”.

Estas medidas foram adoptadas nos jardins da Avenida da Liberdade, no Campo das Hortas e no Alto da Cividade.

Por outro lado, e sempre que adequado, o Município procedeu à substituição dos relvados por prados de sequeiro, plantando árvores e arbustos de baixo consumo de água.

Publicidade