E24

Ciclismo: Equipa de João Benta confirma buscas da PJ a casa de ciclistas

A dois dias da Volta a Portugal em bicicleta, PJ realizou várias buscas, por suspeita de doping, a equipas e casas de ciclistas. Há pelo menos dez detidos.

A dois dias da Volta a Portugal em bicicleta, PJ realizou várias buscas, por suspeita de doping, a equipas e casas de ciclistas. Há pelo menos dez detidos.

Fonte da Efapel, uma das equipas da Volta a Portugal e onde corre o esposendense João Benta, confirma essas buscas, incluindo à casa dos ciclistas da equipa, remetendo para mais tarde um comunicado.

No entanto este jornal sabe que o ciclista Francisco Campos foi suspenso pela equipa Efapel depois do diretor da equipa, José Azevedo, ter recebido a notícia das buscas à casa deste.

O atleta será mesmo alvo de um processo de rescisão e que foi constituido arguido pela PJ por suspeita de prática proibida.

No entanto a Efapel já tornou público que a sede da equipa, em Vila do Conde, não foi alvo de qualquer busca por parte das autoridades.

A Judiciária esteve ainda em outra duas equipas do norte, a Rádio Popular-Paredes-Boavista e Glassdrive-Q8-Anicolor. A equipa do Boavista também já suspendeu um atleta, Daniel Freitas.

Contactada, a Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP) referiu não estar envolvida na operação da PJ.

A ADoP havia já indicado à União Ciclista Internacional (UCI) a suspensão da equipa W52-FC Porto de todas as provas de ciclismo, impedindo-a de participar na Volta a Portugal, na operação “Jogo Limpo”.

Foram ainda suspendidos preventivamente oito ciclistas e dois elementos da equipa técnica da W52/FC Porto por práticas relacionadas com doping.

Redes Sociais