E24

Escola de Educação Rodoviária de Braga recebeu mais de dois mil visitantes

A Escola de Educação Rodoviária do Município de Braga (EERB) recebeu 2070 visitantes, entre março e julho de 2022.

O equipamento esteve encerrado ao público até fevereiro do presente ano devido às regras impostas pela pandemia COVID-19, reabrindo a partir do dia do seu 21º aniversário.

A Escola de Educação Rodoviária iniciou a recepção às escolas e IPSS com actividades teóricas e práticas desenvolvidas por um técnico da área da Educação e pela Polícia Municipal. A

par das actividades no espaço da EERB, foram também realizadas algumas acções de sensibilização para a prevenção e segurança rodoviária junto da comunidade em geral.

O número de crianças registado entre os meses de março e julho refere-se a visitas de escolas do concelho, mas também fora do território.  O equipamento municipal acolheu crianças de escolas das Caldas das Taipas, Terras de Bouro e Vila Verde.

Para vereadora da Educação de Braga “é satisfatório2 constatar que em apenas cinco meses a EERB teve uma procura “bastante considerável”.  Carla Sepúlveda refere que estes números indicam que a Escola de Educação Rodoviária “é um equipamento fundamental e imprescindível para a comunidade educativa não só de Braga, mas de outros concelhos”.

“A par deste equipamento, há uma série de actividades que são desenvolvidas na esfera da Segurança Rodoviária e que vigoram como momentos e sessões de sensibilização da comunidade promovidos pelas nossas crianças e jovens. Exemplo disso são as actividades realizadas extra EERB no dia Mundial do Trânsito e Cortesia ao Volante, na Semana da Mobilidade ou no Dia Europeu da Segurança Rodoviária. Estes momentos são fundamentais para que os mais pequenos possam ser agentes de transmissão de boas práticas junto da comunidade em geral”, refere Carla Sepúlveda.

“Esta é uma forma de envolver os mais novos na consciencialização de quem já é condutor nas suas mais variadas especificidades. Acreditamos que as crianças, a partir de uma participação activa e in loco, despertam a atenção dos condutores para o cumprimento do código da estrada e dos respectivos limites na medida em que agir de forma ponderada e equilibrada contribuirá decisivamente para a redução da sinistralidade rodoviária”, conclui a vereadora.

Publicidade

error: O conteúdo está protegido!!