E24
microplasticos esposende

Esposende: Identificadas “bolinhas plástico” nas praias da Bonança e Apúlia no PNLN

Caminhantes identificaram nas praias de Esposende, entre ontem e hoje, vários microplásticos, que invadiram a Galiza e as praias a norte do rio Neiva, a sul do rio Cávado.

As famosas “bolinhas brancas de plástico”, facilmente consumidas pelos peixes, foram encontradas nas praias da Bonança e Apúlia, em pleno Parque Natural do Litoral Norte.

microplasticos

Em declarações ao E24, o capitão do Porto de Viana do Castelo, Serrano da Paz, refere que a Polícia Marítima está a “bater” o local, mas que para já ainda não há um relacionamento direto entre a carga que embarcação perdeu em dezembro ao largo de Viana do Castelo e a bolinhas encontradas.

microplasticos

Segundo Serrano da Paz, as minúsculas bolinhas de plástico foram já encontradas “muito espalhadas” entre Viana do Castelo e Caminha, algumas “descoloridas”, o que indica que já se encontravam há algum tempo naquelas praias.

Serrano da Paz refere que está a ser feita vigilância em coordenação com a proteção civil local.

BE questiona Conselho Europeu

 

O Bloco de Esquerda já lançou várias questões no Parlamento Europeu e no Governo português, e está preocupado com a mais que provável tragédia ambiental.

No âmbito do trabalho no Parlamento Europeu, os eurodeputados do Bloco de Esquerda Marisa Matias e José Gusmão assinaram em conjunto com outros eurodeputados uma carta à Comissão, ao Conselho e ao Parlamento Europeu designada “Complaint about the environmental disaster of plastic pellet spill on the Galician coast and the need for urgent action”.

O Bloco de Esquerda considera que esta situação constitui um problema gravíssimo para o ambiente, para os oceanos, para os animais e para as praias que carece de intervenção urgente.

Na Galiza como agora em Portugal as populações estão a mobilizar-se para tentarem limpar as praias, tarefa particularmente difícil e extenuante porque as bolinhas de plástico são muito pequenas e confundem-se com a areia mais grossa.

“É fundamental que haja intervenção especializada e acompanhamento urgente desta situação”, diz o BE.

Atendendo ao exposto, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda vem por este meio dirigir ao Governo, através do Ministério do Ambiente e Ação Climática, as seguintes perguntas: Tem o Governo conhecimento desta situação? Que medidas urgentes vão ser implementadas para assegurar o acompanhamento desta situação? Como se vai proceder à limpeza das praias? Quais os meios que vão ser ativados? O Governo está a articular os procedimentos a adotar com as autarquias bem como com o Parque Natural do Litoral Norte?

A carga que caiu

A origem desta tragédia ambiental remonta a 8 de dezembro, altura em que um cargueiro com bandeira da Libéria perdeu seis contentores, que caíram ao mar a cerca de 80 quilómetros de Viana do Castelo.

Um desses contentores rebentou, derramando nas águas mil sacos (cerca 25 toneladas) contendo pequenas bolinhas brancas usadas na fabricação de plástico.

Alguns destes sacos começaram a dar à costa nas praias da Galiza em dezembro de 2023. Entretanto, no final de dezembro começaram a chegar às praias da Galiza enormes quantidades de bolinhas de plástico, provenientes de sacos que terão rebentado.

Mais recentemente, nas portuguesas começaram também a surgir bolinhas de plástico. Esta invasão de plástico está a chegar inclusivamente ao Parque Natural do Litoral Norte (PNLN), que se estende ao longo de 16 quilómetros entre a foz do rio Neiva e a zona da Apúlia.

 

Publicidade