E24
Tabaco gnr

GNR: “Encomenda” passou por Braga. Há 11 detidos e 20 arguidos após apreensão de 655 mil cigarros ilegais

Onze pessoas foram detidas e 20 constituídas arguidas no âmbito da operação “Encomenda”, que decorreu na terça e quarta-feira em 17 concelhos da zona Norte, tendo sido apreendidos mais de 655 mil cigarros de contrabando, revelou hoje a GNR.

Em comunicado, a Guarda informa que a operação decorreu nos concelhos de Braga, Cabeceiras de Basto, Gondomar, Guimarães, Maia, Matosinhos, Montalegre, Paços de Ferreira, Paredes, Porto, Póvoa de Varzim, Santa Maria da Feira, São João da Madeira, Valongo, Vila do Conde, Vila Nova de Famalicão e Vila Nova de Gaia, descreve a nota de imprensa.

Os arguidos, prossegue a comunicação, têm entre os 25 e os 70 anos e o valor do “tabaco apreendido ascende aos 270.000 euros, sendo que a sua comercialização ilícita teria causado um prejuízo ao Estado em sede de imposto sobre o tabaco num valor que pode ascender a 214 000 euros”.

No cumprimento dos 119 mandados de busca domiciliária e não domiciliária no âmbito do crime de contrabando de tabaco, foram apreendidos, segundo a Guarda, 655.584 cigarros, 568 quilos de folha de tabaco, cinco armas de fogo, 58 munições, 12 viaturas, 17.595 euros, uma balança, um compressor, uma máquina cortar/triturar folha de tabaco, uma máquina de selar tabaco, 500 chumbos e 165 artigos contrafeitos, lê-se na discrição feita pela Guarda.

A GNR esclarece que a operação “foi o culminar de uma investigação que decorria há cerca de ano e meio, durante a qual foram aprendidos mais de 1.975.000 cigarros e mais de 671 kg de folha de tabaco, com valor total presumível de 616.000 euros, sendo que a introdução no consumo dos produtos apreendidos teria causado um prejuízo ao Estado, em sede do Imposto Especial sobre o Consumo do Tabaco que poderia ascender aos 484.000 euros”.

Nesse período, assinala a Guarda, foram também “detidas 17 pessoas e apreendidas 18 viaturas”.

A operação contou com o reforço dos Destacamentos de Intervenção do Comando Territorial de Braga e do Comando Territorial do Porto, uma equipa cinotécnica especializada em deteção de produtos e tabaco, da Unidade de Intervenção, e com o apoio da Polícia de Segurança Pública, revela o comunicado.

Publicidade